Estado descumpre ordem judicial e jovem morre sem UTI

Paciente, com traumatismo craniano, aguardava leito há duas semanas. Terça (04), liminar determinava imediata transferência, não realizada.


Faleceu na última quarta (05), na chamada “ala vermelha” – local destinado aos pacientes da emergência em estado mais grave – do Hospital da Restauração o jovem Matteus Clayton, de 23 anos, vítima de Traumatismo Craniano encefálico (TCE) em decorrência de um acidente de trânsito ocorrido há duas semanas. Desde então, o paciente, que residia no município de Santa Cruz do Capibaribe – Agreste de Pernambuco – aguardava, no local, transferência para Unidade de Terapia Intensiva, atendimento este não providenciado pelo Estado de Pernambuco nem mesmo sob ordem judicial, já que uma decisão liminar, na última terça (04), determinara a disponibilização imediata de UTI para o jovem.


Na liminar, concedida a partir de ação proposta pela Aduseps em favor de Matteus, fora dado um prazo de 24 horas, a partir do recebimento do mandado, para que o Estado localizasse e disponibilizasse uma vaga em UTI, em hospital público ou, na falta deste, particular com Unidade devidamente equipada e conveniada ao Sistema Único de Saúde (SUS). O referido mandado fora cumprido às 19h do mesmo dia, quando foi intimada a Central de Leitos do Estado de Pernambuco, conforme relatório de Oficial de Justiça responsável.


Até o momento do óbito, às 17h do dia 05, Matteus permanecera na emergência do HR. “Fizemos a ação, tivemos resposta no mesmo dia, mas o Estado não cumpriu. O que deveria já haver é uma decisão prévia do Poder Judiciário que obrigasse o Governo a cumprir esse dever de forma automática a todos que venham a necessitar de UTI e não esperar uma judicialização individual, quando, em boa parte dos casos, como o de Matteus, quando é deferida a ordem, já é tarde demais”, explica Mônica Gusmão, advogada da Aduseps.


“O que chama atenção é que, no mesmo dia em que ingressamos com a ação em favor de Matteus, o mesmo juiz que concedeu a liminar indeferiu um outro pedido nosso, numa Ação Civil Púbica que pedia que o Estado fosse obrigado a providenciar UTI’s neonatal e infantil para todas as crianças na fila de espera. Ou seja, uma garantia prévia que evitaria que alguém ficasse tanto tempo aguardando um leito”, acrescenta Mônica.

51 visualizações

Posts recentes

Ver tudo
Rua Henrique Dias, 145, Boa Vista, Recife/PE - CEP: 50.070-140
(81) 3423-0540 / 3139-8501
  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram
  • Branco Twitter Ícone
  • Branca ícone do YouTube

Rua Henrique Dias, 145 - Boa Vista, Recife - PE. CEP: 50.070-140

contato.aduseps@gmail.com

  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram
  • Branco Twitter Ícone
  • Branca ícone do YouTube

(81) 3423-0540 / 3139-8501

(81) 3139-8502 (Financeiro)

(81) 99667-8141 (Whatsapp Financeiro)

© ADUSEPS - Associação de Defesa dos Usuários de Seguros, Planos e Sistema de Saúde.

Criado por Fernando Padilha - SolvareDigital